Violência contra enfermeiro

Ordem dos Enfermeiros volta a alertar para a frequência e gravidade das agressões contra profissionais

  • 11-01-2021

No seguimento do lamentável episódio de violência contra um Enfermeiro no posto de testagem para COVID-19 de Ponta Delgada, na Ilha de São Miguel, vem a Ordem dos Enfermeiros dos Açores reiterar o seu repúdio quanto a estas situações.

 

A Ordem dos Enfermeiros sabe que este incidente não é caso único, reconhecendo um aumento dos relatos de agressões contra Enfermeiros, tanto a nível físico como verbal.

 

Para o Presidente do Conselho Diretivo Regional dos Açores da Ordem dos Enfermeiros, Enfermeiro Pedro Soares, “é inqualificável este tipo de comportamento, que infelizmente tem vindo a aumentar de frequência, principalmente em termos verbais e não só nos centros de testagem. A nossa população está cansada, mas os Enfermeiros não estão menos, muito pelo contrário.”

 

Em março de 2020, a Ordem dos Enfermeiros lançou a campanha de sensibilização "Violência contra os Enfermeiros não!", com o objetivo de alertar toda a população para o facto de que os Enfermeiros nunca poderão ser vítimas de agressões no desempenho das suas funções. A Ordem continuará a ter um papel pedagógico nesta matéria, mas considera que se requer mais esforços, de diversas entidades, para impedir que se perpetuem estes acontecimentos.

 

No seguimento deste mais recente episódio em Ponta Delgada, a Ordem dos Enfermeiros considera requerer à tutela que sejam tomadas medidas no imediato, nomeadamente no que confere ao posicionamento de forças de segurança junto aos postos de testagem e noutros locais onde se revele necessário.

 

“Apesar de todo o nosso profissionalismo e compreensão no terreno, há limites que não vamos tolerar de maneira nenhuma, essa é uma certeza!”, alerta Pedro Soares.

 

CDR/PS/cf/rl