Enfermeiros apelaram à vacinação

  • 24-04-2020

A iniciativa da SRSul de sensibilização para a vacinação chegou a milhares de pessoas. Um êxito que demonstra a preocupação dos Enfermeiros em estar próximos e em zelar pela saúde da Comunidade.

Entre 24 e 30 de Abril publicámos sete depoimentos de sete Enfermeiros que estão na linha da frente, que todos os dias sentem e vivem as dores e as expectativas dos portugueses.

Tratou-se de uma campanha de alerta para que ninguém deixe de se vacinar, sobretudo as crianças. Um apelo que surgiu depois de a Direcção-Geral da Saúde (DGS) ter publicado o relatório do Programa Nacional de Vacinação (PNV).

Segundo esse documento, em Portugal, uma em cada 10 crianças com 13 meses de idade não tinham no final do ano passado qualquer vacina contra o sarampo. “Este facto coloca as crianças desta idade em risco de surtos de sarampo se contactarem com casos, uma vez que estão, na sua maioria, juntas em creches, sem beneficiarem da imunidade de grupo, conferida a partir de uma cobertura de 95%”, alertou a Direção-Geral da Saúde (DGS).

Veja ou reveja os apelos de

Enfermeira Catarina Vaz

Enfermeira Daniela Costa Reis

Enfermeira Ana João

Enfermeira Cristina Balau

Enfermeira Ermelinda Caldeira

Enfermeiro Óscar Silva

Enfermeira Lúcia Matias

 Perante um panorama preocupante, a SRSul, apoiada pelo Conselho de Enfermagem Regional, aliou-se à Semana Mundial da Vacinação, promovida pela OMS, e lançou apelos à população. Entre 24 e 30 de Abril, a SRSul foram publicados nas suas redes sociais sete depoimentos de Enfermeiros, esclarecendo sobre os benefícios da vacinação recomendada no PNV.

O relatório referido faz uma avaliação do cumprimento do PNV em 2019, referindo que aos 13 meses de idade, 14% das crianças ainda não tinham iniciado a vacinação contra o sarampo nem contra a doença invasiva meningocócica do grupo C, que devem ser administradas aos 12 meses.
 Os Enfermeiros são a fonte mais fiável de informação sobre vacinas. Ao partilhar factos sobre vacinas, os Enfermeiros salvam vidas e consciencializam as pessoas sobre a importância da vacinação.
A vacinação, que constitui o maior avanço da medicina moderna, permite o bem-estar da população, previne doenças, contribui para um envelhecimento saudável, previne vários tipos de cancro e reduz a ameaça da resistência aos antibióticos.
 Em Portugal, a vacinação permitiu eliminar doenças como a difteria, a poliomielite, o sarampo e a rubéola, bem como controlar muitas formas de meningite, a tosse convulsa, a papeira, entre outras doenças.
 Num contexto de pandemia de COVID-19, é ainda mais importante relembrar a importância da vacinação recomendada no Programa Nacional de Vacinação (PNV).