Enfermeira da SRCentro vence Prémio de Excelência

  • 02-06-2020

Márcia Santos, enfermeira há 15 anos no Hospital Pediátrico de Coimbra – Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC), foi distinguida com o Prémio Europeu de Excelência 2020 pela Sigma (Sociedade Honorífica de Enfermagem).

 

“Para mim é um enorme reconhecimento, sinto-me honrada por ter sido a enfermeira a quem foi atribuído o prémio pela parte europeia desta organização”, referiu a enfermeira especialista em Enfermagem de Saúde Infantil e Pediátrica e assistente convidada da Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC).

 

Em declarações à Secção Regional do Centro (SRCentro) da Ordem dos Enfermeiros, Márcia Santos garante que os prémios trazem responsabilidade, “mas tal não significa que vá começar a trabalhar de uma forma diferente. Na assistência à família, muito especificamente em contexto perioperatório, que muitos consideram que é um trabalho muito tecnicista, que pouco de enfermagem tem, eu tenho lutado pelo contrário, porque as crianças e as famílias não deixam de existir à porta de um bloco operatório”.

 

Motivada pela Professora Lurdes Lomba, sua orientadora de Doutoramento, Márcia propôs-se ao prémio na categoria Prática de Enfermagem, apresentando a sua nota curricular que foi apreciada tendo em conta a compaixão e a atenção nos cuidados prestados, a prática clínica baseada na evidência científica e a promoção de planos de atendimento individualizados.

 

A distinção, atribuída na semana passada pela Sigma Europa, durante a 5ª Conferência Bienal Europeia da Sigma, que se realizou remotamente pela ESEnfC e pelo Capítulo Phi Xi da Sigma, considerou, também, que o trabalho desenvolvido por esta enfermeira deve ser inspirador, quer para os seus colegas, como pacientes e familiares.  

 

Na verdade, o doutoramento que tem vindo a desenvolver está “directamente relacionado com uma questão muito específica da prática clínica. Desde sempre que considero que a teoria e clínica nunca podem estar separadas porque tudo aquilo que eu faço no meu dia-a-dia na prática clínica tem que estar baseado na evidência. Tem que haver sempre uma relação e esta é a minha forma de estar na profissão” esclareceu a enfermeira, inscrita na SRCentro desde 2005.

 

Márcia Santos fez ainda um apelo: “seria bom que os contextos e as organizações percebessem que se investissem e dessem tempo aos enfermeiros para investigar, como fazem com outras profissões, tal traduzir-se-ia em ganhos para a instituição, uma vez que a investigação é feita para ter um resultado directo naquela que será a prestação dos cuidados, portanto com uma mais-valia para a profissão”.

 

Admitindo o quão desafiante tem sido levar a cabo o seu doutoramento, em particular devido à sobrecarga de horário de trabalho, sem qualquer atribuição de tempo, a enfermeira admite que há igualmente outras questões que devem ser pensadas, como “a falta de reconhecimento adequado, o facto de trabalharmos com uma pluralidade enorme no contexto de risco e de isso não ser reconhecido, todas aquelas questões que têm sido apontadas, e muito bem, pela nossa Ordem”.

 

 

Percurso Márcia Santos

Licenciada em Enfermagem pela então Escola Superior de Enfermagem Dr. Ângelo da Fonseca, mestre em Ciências de Enfermagem pelo Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar, da Universidade do Porto e a frequentar estudos de doutoramento em Enfermagem, também no ICBAS, a enfermeira e docente na ESEnfC é, ainda, pós-graduada em Enfermagem de Anestesiologia.

Na ESEnfC, Márcia Pestana-Santos lecciona a área curricular de Enfermagem de Saúde Infantil e Pediatria e orienta ensinos clínicos de Cuidados Primários/Diferenciados. É ainda investigadora na Unidade de Investigação em Ciências da Saúde: Enfermagem (UICISA: E), acolhida pela ESEnfC.

 

 

Prémios da Sigma Europa

Em 2020, foram ainda vencedores dos Prémios da Sigma Europa de Excelência 2020 (nas categorias de Educação em Enfermagem e Investigação em Enfermagem), respectivamente, os professores Peter Vermeir (Bélgica) e Jan Dewing (Reino Unido).

Perto de 280 congressistas de 28 países dos cinco continentes participam, durante dois dias (28 e 29 de Maio), na 5.ª Conferência Bienal Europeia da Sigma, este ano organizada num formato à distância (videoconferências), em virtude do contexto de pandemia por coronavírus.

“A inovação, a influência e o impacto da enfermagem na saúde global: um olhar para o passado, avançando para o futuro” foi o tema da quinta edição desta conferência europeia, que se realiza desde 2012.

Organizada pelo Capítulo Phi Xi da Sigma, presidido pela professora da ESEnfC Lurdes Lomba, esta iniciativa visa “facilitar a partilha do conhecimento resultante de investigações mais recentes, de inovações e desenvolvimentos actuais no contexto da enfermagem e cuidados de saúde a nível local, nacional e internacional”.

A Sigma (Sigma Theta Tau International Honor Society of Nursing), fundada em 1922, é uma sociedade honorífica que desenvolve actividades com vista à melhoria da saúde das populações, através do desenvolvimento científico da prática de enfermagem.

 

GCI/MA e PR