Danças.Comigo?

  • 26-08-2019

“Danças.Comigo?” é o nome de uma curta-metragem gravada no Centro de Responsabilidade Integrado (CRI) de Psiquiatria  e Saúde Mental do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC).

 

O projecto resulta de um atelier, realizado no primeiro semestre deste ano, que “teve por base os princípios da expressão corporal”, explica Pedro Renca.

 

O enfermeiro do Hospital Sobral Cid, especialista em saúde mental e psiquiátrica, foi o autor e coordenador desta ideia que procurou mostrar como a expressão corporal pode favorecer a relação de ajuda, de comunicação e empatia, e que poderá servir para “conseguirmos melhores resultados de proximidade entre o profissional/técnico e o utente”.

 

Embora esta estratégia tenha feito parte do processo terapêutico de uma paciente, que participou maioritariamente em sessões individuais, mas também em sessões de grupo, com outros pacientes, pode ser aplicada noutros contextos que não apenas o patológico. “Pode ser útil num processo de procura do auto-conhecimento, de equilíbrio emocional, afectivo e de inclusão social, que é muito importante por causa da interacção do grupo e dos terapeutas envolvidos, admite Pedro Renca.

 

Importa assinalar que em “Danças.Comigo?” “o ponto deve ler-se porque tem um significado. Significa um final e a possibilidade de um recomeço, de uma nova etapa, de uma nova fase. Neste caso concreto, relativamente à pessoa que participou no atelier”, explica o enfermeiro.

 

Pedro Renca garante que, “para além das preocupações ética e deontológica exigidas, o projecto teve o cuidado de realizar avaliações para perceber realmente se havia benefícios ou não. Foram feitas duas avaliações, tendo por base uma escala – BSI – aplicada ao início e no final do projecto, e que revelaram melhorias significativas nos níveis de ansiedade e uma menor evidência de sintomas depressivos”.

 

Com o intuito de capacitar a pessoa envolvida com ferramentas “para conseguir ultrapassar o problema que a tinha trazido à nossa instituição”, o enfermeiro acredita que esta primeira abordagem, de certa forma um piloto, possa ser continuada para “ajudar e complementar todo o restante processo terapêutico. Uma coisa não substitui a outra”.

 

“Danças.Comigo?” será exibido no segundo semestre de 2019, “provavelmente em Outubro, precisamente por causa de se comemorar neste mês o Dia Mundial da Saúde Mental [10 Outubro] e a sua apresentação estará associada a momentos de debate e discussão pública que nos dêem a oportunidade de mostrar que a psiquiatria e a saúde mental não são complicadas”, havendo estratégias (mais) leves de acompanhamento. “No fundo é desmistificar um pouco o nosso trabalho”, conclui.

 

Neste projecto, Pedro Renca contou com o apoio de uma equipa multidisciplinar, constituída por Carla Silva, médica psiquiatra; Vera Raposo, psicóloga clínica; Miguel Pires, terapeuta ocupacional; e Luísa Sobral que, de uma forma mais indirecta, colaborou como compositora e intérprete das músicas do filme.

 

Recordamos que Pedro Renca foi um dos enfermeiros entrevistados no âmbito da rubrica da SRCentro – “Ser + Enfermeiro”, vídeo que poderá ver na íntegra aqui.

GCI/PR e MA