Alunas finalistas da ESENFC empreendem

  • 20-08-2019

Ana Luísa Quaresma Amaral, Daniela Catarino Cravo e Maria João de Azinheira Reguenga criaram uma solução tecnológica para tratar, de forma mais prática, eficiente e com menos recursos materiais, as feridas cavitárias.

 

O projecto, intitulado CaviClean, foi o vencedor da etapa regional do concurso Poliempreende, realizada na Escola Superior de Enfermagem de Coimbra.

 

As alunas finalistas de Enfermagem, apoiadas pelo professor José Hermínio Gomes, desenvolveram este projecto inovador no âmbito de uma cadeira da faculdade, na qual foram incentivadas a empreenderem.

 

Segundo Daniela Cravo, a ideia surgiu depois de se depararem com o problema da “limpeza de feridas cavitárias em alguns ensinos clínicos”. O CaviClean consiste na utilização de uma “sonda de dupla via. Uma das vias serve para instilar soluções e a outra para aspirar. O objectivo é controlar os solutos instilados e também os líquidos que irão sair, controlando assim a humidade da ferida e a sua evolução cicatricial. Para além disso, a sonda é graduada, a fim de percebermos a profundidade da ferida”.

 

Tendo recebido um prémio no valor de 2000 euros, as jovens pretendem “aplicar o montante exclusivamente para o desenvolvimento do projecto”, até porque já estão a tentar patentear o produto.

 

“No concurso nacional vamos apresentar a ideia que temos – mais sólida, embora já tenhamos algumas ideias para o futuro, como desenvolver este produto noutras vertentes. Depois vamos ver como correrá, havendo muitas variáveis em jogo”, acrescenta Daniela Cravo.

 

Independentemente da vitória ou não, o trio de recém-licenciadas em Enfermagem pretende avançar com o projecto Caviclean.

 

A SRCentro parabeniza as enfermeiras recém-licenciadas pelo projecto e deseja muita sorte para a final do Poliempreende, que vai decorrer de 9 a 13 de Setembro, em Tomar. 

GCI/PR