Bem-vindo à página da Ordem dos Enfermeiros

Apoio à navegação

Tem à sua disposição 2 elementos auxiliares de navegação: motor de pesquisa (tecla 1) | Saltar para o conteúdo (tecla de atalho 2)
Página Inicial da Ordem dos Enfermeiros
 
Pesquisar
Ignorar hiperligações de navegação
A Ordem
A Enfermagem
Membros
Colégios
Informação
Notícias
Press Releases
Revista da OE
Resenhas de Imprensa
Newsletters
ExpressOE
Galeria de Imagens
Pareceres / Pronúncias
Tomadas de Posição
Documentos Oficiais
Legislação
Publicações
Inserção Profissional e Empreendedorismo
Relações Internacionais
Projectos e Programas
Eventos da OE
Links
Agenda
English Information
Estrutura de Idoneidades
Estrutura de Sistemas de Informação em Enfermagem
FAQ's
Benefícios para os membros
 

Informação

Imprimir página
Notícias  
14-02-2017 
Prisões: 56 enfermeiros vão ser contratados diretamente pelo Estado 
 

Em resposta a um ofício enviado pela Ordem dos Enfermeiros em Janeiro último, o Governo declara que “está empenhado em substituir gradualmente o recurso a empresas de trabalho temporário e de subcontratação de profissionais de saúde”.

A Bastonária da Ordem dos Enfermeiros já tinha exigido o fim das contratações a “preço de saldo” através de ofertas ilegais de trabalho promovidas por entidades públicas e privadas, com montantes salariais inferiores ao ordenado base legalmente previsto para os Enfermeiros.

No ofício que o Gabinete da Secretária de Estado Adjunta e da Justiça fez seguir para a OE – que pode ser consultado aqui – pode ler-se que o “os serviços e estabelecimentos de saúde integrados no sector público podem (…) proceder ao recrutamento de trabalhadores enfermeiros, mediante celebração de contratos de trabalho em funções públicas por tempo indeterminado”.

Ana Rita Cavaco recorda que está prevista a contratação de 56 enfermeiros em 2017, sem intermédio de empresas temporárias de trabalho.
FC 
  © 2012 Ordem dos Enfermeiros