Bem-vindo à página da Ordem dos Enfermeiros

Apoio à navegação

Tem à sua disposição 2 elementos auxiliares de navegação: motor de pesquisa (tecla 1) | Saltar para o conteúdo (tecla de atalho 2)
Página Inicial da Ordem dos Enfermeiros
 
Pesquisar
Ignorar hiperligações de navegação
A Ordem
A Enfermagem
Membros
Colégios
Informação
Notícias
Press Releases
Revista da OE
Resenhas de Imprensa
Newsletters
ExpressOE
Galeria de Imagens
Pareceres / Pronúncias
Tomadas de Posição
Documentos Oficiais
Legislação
Publicações
Inserção Profissional e Empreendedorismo
Relações Internacionais
Projectos e Programas
Eventos da OE
Links
Agenda
English Information
Estrutura de Idoneidades
Estrutura de Sistemas de Informação em Enfermagem
FAQ's
Benefícios para os membros
 

Informação

Imprimir página
 
17-01-2018 
Ordem dos Enfermeiros recebe líder do CDS-PP, Assunção Cristas 
 

A Ordem dos Enfermeiros (OE) esteve reunida, esta quarta-feira, 17 de Janeiro, com o CDS-PP e a sua respectiva líder, Assunção Cristas, para discutir a estado real do Serviço Nacional de Saúde e a situação dos enfermeiros portugueses.

Este pedido de reunião por parte do CDS-PP reforça a posição da OE sobre a importância do trabalho em conjunto com as entidades competentes e os partidos políticos, de modo a que sejam encontradas parcerias estratégicas, para um funcionamento eficiente do Sistema de Saúde Português.
Durante a reunião foram debatidos os seguintes pontos:

- Carência de enfermeiros e o subfinanciamento do SNS

- Excesso de horas extraordinárias, que os enfermeiros realizam no SNS (2,18 milhões de horas em 2016);

- Regulamentação de áreas de especialidade em Enfermagem, nomeadamente, a Saúde Familiar e a relevância do Enfermeiro de Família;

- Internato de Especialidade em Enfermagem;

- Não regularização do crédito de horas que os enfermeiros tinham a 31 de Dezembro de 2017, conforme a circular da ACSS

“Não podemos continuar a ter um Ministro que não consegue dialogar com as Ordens Profissionais e negar a realidade que todos vemos”, refere o Vice-Presidente da OE Luís Barreira.

Desde que a actual direcção da OE tomou posse, tem defendido que a falta de recursos humanos nas instituições de saúde coloca em causa a qualidade e segurança dos cuidados. Temos alertado para o rácio de enfermeiros por 1000 habitantes que continua muito abaixo da média da OCDE, para os milhares de enfermeiros com horas extraordinárias que não são pagas, os equipamentos e materiais obsoletos, entre várias deficiências que têm subsistido no SNS ao longo dos anos.

Na reunião estiveram presentes o Vice-Presidente da OE Luís Barreira, bem como o Presidente da Secção Regional Centro Ricardo Matos e a Presidente do Conselho de Enfermagem da OE Ana Fonseca.

 
  © 2012 Ordem dos Enfermeiros