Bem-vindo à página da Ordem dos Enfermeiros

Apoio à navegação

Tem à sua disposição 2 elementos auxiliares de navegação: motor de pesquisa (tecla 1) | Saltar para o conteúdo (tecla de atalho 2)
Página Inicial da Ordem dos Enfermeiros
 
Pesquisar
Ignorar hiperligações de navegação
A Ordem
A Enfermagem
Membros
Colégios
Informação
Notícias
Press Releases
Revista da OE
Resenhas de Imprensa
Newsletters
ExpressOE
Galeria de Imagens
Pareceres / Pronúncias
Tomadas de Posição
Documentos Oficiais
Legislação
Publicações
Inserção Profissional e Empreendedorismo
Relações Internacionais
Projectos e Programas
Eventos da OE
Links
Agenda
English Information
Estrutura de Idoneidades
Estrutura de Sistemas de Informação em Enfermagem
FAQ's
Benefícios para os membros
 

Informação

Imprimir página
 
12-07-2017 
Ordem defende presença de especialistas em Saúde Mental em cada UCC 
 
A Ordem dos Enfermeiros (OE) defende a integração de, pelo menos, um Enfermeiro Especialista em Saúde Mental em cada Unidade de Cuidados na Comunidade (UCC), tendo em conta as carências existentes que foram recentemente expostas com a tragédia em Pedrógão Grande.

“Estes Especialistas foram dos primeiros a apresentar-se voluntariamente no apoio às vítimas dos incêndios. Identificaram situações de risco, avançaram com estratégias de intervenção e ajudaram a minimizar os problemas destas pessoas. É agora fundamental preparar a etapa seguinte com um apoio continuado", realça a Bastonária Ana Rita Cavaco. 

Com a integração de Enfermeiros Especialistas em Equipas de Apoio Psicossocial da ANPC no apoio às vítimas dos incêndios de Pedrógão Grande e Castanheira de Pêra, foi possível a estes enfermeiros promoverem estratégias de comunicação e relacionais no sentido de acolherem as vítimas logo no primeiro momento pós-trauma, permitindo que as pessoas compreendessem o que vivenciaram e abrindo espaço para saírem da “angústia de aniquilamento”, como realça um parecer vinculativo da Mesa do Colégio de Especialidade em Enfermagem de Saúde Mental e Psiquiátrica (MCEESMP) da OE enviado ao Governo.

A Ordem considera ser urgente uma reestruturação capaz de dar resposta às necessidades e exige uma intervenção estruturada num apoio continuado às populações.

“Num modelo colaborativo, podem estes enfermeiros desenvolver actividades de articulação entre os Cuidados de Saúde Primários (USF, UCSP), Cuidados Diferenciados, Equipas de Saúde Mental Comunitárias, Cuidados Continuados Integrados de Saúde Mental”, entre outros, refere o mesmo documento.

É com agrado  que a OE confirma que dois enfermeiros de Saúde Mental da Equipa de Saúde Mental Comunitária, do ACES Pinhal Interior Norte, estão a dar continuidade ao trabalho iniciado pela MCEESMP.  

 
  © 2012 Ordem dos Enfermeiros