Bem-vindo à página da Ordem dos Enfermeiros

Apoio à navegação

Tem à sua disposição 2 elementos auxiliares de navegação: motor de pesquisa (tecla 1) | Saltar para o conteúdo (tecla de atalho 2)
Página Inicial da Ordem dos Enfermeiros
 
Pesquisar
Ignorar hiperligações de navegação
A Ordem
A Enfermagem
Membros
Colégios
Informação
Notícias
Press Releases
Revista da OE
Resenhas de Imprensa
Newsletters
ExpressOE
Galeria de Imagens
Pareceres / Pronúncias
Tomadas de Posição
Documentos Oficiais
Legislação
Publicações
Inserção Profissional e Empreendedorismo
Relações Internacionais
Projectos e Programas
Eventos da OE
Links
Agenda
English Information
Estrutura de Idoneidades
Estrutura de Sistemas de Informação em Enfermagem
FAQ's
Benefícios para os membros
 

Informação

Imprimir página
Notícias 
23-08-2017 
Ordem apoia greve geral em Setembro e protesto dos Especialistas 
 

A Ordem dos Enfermeiros (OE) apoia a greve geral de cinco dias, a realizar-se em Setembro, e o reinício já esta quinta-feira do protesto dos Especialistas em Saúde Materna e Obstétrica (ESMO), o qual entende que deve estender-se também às restantes especialidades.

“O ministro da Saúde perdeu a oportunidade de honrar a sua palavra. A Ordem dos Enfermeiros está ao lado dos sindicatos que vão convocar a greve geral de cinco dias em Setembro. Apoiamos também os enfermeiros especialistas que retomam amanhã o protesto. Entendemos que todos os enfermeiros têm mais do que razões para aderir a esta greve”, defende a Bastonária Ana Rita Cavaco.

A Ordem encontra-se já a preparar a impugnação da homologação do Parecer da Procuradoria Geral da República (PGR) por considerar que foi elaborado com base em informações erradas fornecidas pelo ministro da Saúde. “Vamos defender os especialistas até às últimas consequências”, garante a Bastonária.

A OE lamenta igualmente que os enfermeiros tenham sido os únicos profissionais de Saúde excluídos da renegociação da carreira e dos vencimentos. “Foram ontem retomadas as negociações do Orçamento do Estado e para nós fica claro que o senhor primeiro-ministro quer ignorar os enfermeiros”, afirma Ana Rita Cavaco.

PSDias 
  © 2012 Ordem dos Enfermeiros