Bem-vindo à página da Ordem dos Enfermeiros

Apoio à navegação

Tem à sua disposição 2 elementos auxiliares de navegação: motor de pesquisa (tecla 1) | Saltar para o conteúdo (tecla de atalho 2)
Página Inicial da Ordem dos Enfermeiros
 
Pesquisar
Ignorar hiperligações de navegação
A Ordem
A Enfermagem
Membros
Colégios
Informação
Notícias
Press Releases
Revista da OE
Resenhas de Imprensa
Newsletters
ExpressOE
Galeria de Imagens
Pareceres / Pronúncias
Tomadas de Posição
Documentos Oficiais
Legislação
Publicações
Inserção Profissional e Empreendedorismo
Relações Internacionais
Projectos e Programas
Eventos da OE
Links
Agenda
English Information
Estrutura de Idoneidades
Estrutura de Sistemas de Informação em Enfermagem
FAQ's
Benefícios para os membros
 

Informação

Imprimir página
 
05-09-2017 
Madeira: Governo regional garante negociação para fim dos estágios ilegais e contratação de enfermeiros 
 
O presidente do governo regional da Madeira assumiu, em reunião com a Bastonária da Ordem dos Enfermeiros (OE), o compromisso de terminar com os estágios profissionais na Enfermagem e avançar com a contratação de enfermeiros a curto prazo.
 
“Ficaremos muito satisfeitos se for possível ainda este mês retirar em definitivo os 16 enfermeiros deste regime de estágios que são ilegais e são subterfúgios para pagar menos aos enfermeiros. A via da acção judicial está em curso, por isso consideramos muito positivo haver esta via de diálogo”, salienta a Bastonária Ana Rita Cavaco.
 
Perante a necessidade identificada pela OE de mais 400 enfermeiros na região, Miguel Albuquerque assumiu a intenção de avançar com novas contratações. “Até ao final do ano, resolvida a questão orçamental que opõe o governo central ao governo regional, vai ser possível dizerem-nos quantos enfermeiros vão poder contratar para a região”, explica Ana Rita Cavaco. “Prefiro sempre que falem a verdade e assumam que ainda não têm um número definido de contratações mas que vão trabalhar para que seja possível assumir um compromisso, até ao final do ano, do que assumirem compromissos que depois não são cumpridos, como infelizmente tem acontecido inúmeras vezes”, realça a Bastonária.
 
O Estado tem uma dívida de 17 milhões de euros à Região Autónoma da Madeira relativamente aos sub-sistemas de saúde, o que causa constrangimentos ao nível do reforço de recursos humanos. Esta situação ocorre numa altura em que os custos da saúde na região têm vindo a aumentar com o regresso de emigrantes provenientes da Venezuela.
 
A reposição de três dias férias aos enfermeiros e o reinício das obras no Centro de Saúde do Bom Jesus foram outras garantias saídas da reunião, onde estiveram ainda presentes o Vice-presidente da OE, Luís Barreira, e o secretário regional da Saúde, Pedro Ramos.
 
  © 2012 Ordem dos Enfermeiros