Bem-vindo à página da Ordem dos Enfermeiros

Apoio à navegação

Tem à sua disposição 2 elementos auxiliares de navegação: motor de pesquisa (tecla 1) | Saltar para o conteúdo (tecla de atalho 2)
Página Inicial da Ordem dos Enfermeiros
 
Pesquisar
Ignorar hiperligações de navegação
A Ordem
A Enfermagem
Membros
Colégios
Informação
Notícias
Press Releases
Revista da OE
Resenhas de Imprensa
Newsletters
ExpressOE
Galeria de Imagens
Pareceres / Pronúncias
Tomadas de Posição
Documentos Oficiais
Legislação
Publicações
Inserção Profissional e Empreendedorismo
Relações Internacionais
Projectos e Programas
Eventos da OE
Links
Agenda
English Information
Estrutura de Idoneidades
Estrutura de Sistemas de Informação em Enfermagem
FAQ's
Benefícios para os membros
 

Informação

Imprimir página
 
09-06-2017 
COMUNICADO - A OE reage às declarações do Ministro da Saúde sobre o movimento dos enfermeiros especialistas 
 

COMUNICADO

A Ordem dos Enfermeiros (OE) reage com perplexidade às declarações do Ministro da Saúde e garante que não há qualquer ilegalidade no movimento nacional criado por enfermeiros especialistas de Norte a Sul do País e que conta com o apoio da OE.

“Não há absolutamente nada de ilegal e todos os especialistas que se recusem a exercer as suas competências que não são contratualmente reconhecidas podem fazê-lo. A Ordem está ao lado deles. O que é ilegal é a carreira que foi negociada em 2009 mas nunca entrou em vigor. Há graves problemas de inconstitucionalidade porque termina com uma categoria de um título profissional que é a Ordem que atribui”, defende a Bastonária Ana Rita Cavaco.

Recorde-se que a posição dos enfermeiros que não têm a sua especialidade reconhecida nos contratos individuais de trabalho surgiu como um movimento espontâneo de especialistas em Saúde Materna e Obstétrica mas que já alcança a maioria das especialidades em Enfermagem em mais de uma dezena de serviços de todo o país.

“Pela primeira vez, os enfermeiros estão unidos. A Ordem recebe notificações de serviços todos os dias. Este é um movimento que conta com o apoio de dois sindicatos, por isso não compreendemos as palavras do senhor ministro”, sublinha a Bastonária.

A OE reitera, deste modo, o total apoio a todos os enfermeiros que se recusem a exercer as suas competências de especialidade.

 

 
  © 2012 Ordem dos Enfermeiros