Bem-vindo à página da Ordem dos Enfermeiros

Apoio à navegação

Tem à sua disposição 2 elementos auxiliares de navegação: motor de pesquisa (tecla 1) | Saltar para o conteúdo (tecla de atalho 2)
Página Inicial da Ordem dos Enfermeiros
 
Pesquisar
Ignorar hiperligações de navegação
A Ordem
A Enfermagem
Membros
Colégios
Informação
Notícias
Press Releases
Revista da OE
Resenhas de Imprensa
Newsletters
ExpressOE
Galeria de Imagens
Pareceres / Pronúncias
Tomadas de Posição
Documentos Oficiais
Legislação
Publicações
Inserção Profissional e Empreendedorismo
Relações Internacionais
Projectos e Programas
Eventos da OE
Links
Agenda
English Information
Estrutura de Idoneidades
Estrutura de Sistemas de Informação em Enfermagem
FAQ's
Benefícios para os membros
 

Informação

Imprimir página
Notícias 
11-04-2017 
Bastonária denuncia despedimento de enfermeiros 
 


A Bastonária da Ordem dos Enfermeiros escreveu ao Ministro da Saúde a pedir explicações sobre vários despedimentos, nomeadamente no Centro Hospitalar do Médio Tejo e no Centro Hospital de Vila Nova de Gaia/Espinho, de enfermeiros que foram contratados para fazer face aos planos de contingência da gripe.

A Bastonária pede transparência ao Governo e exige que a situação seja resolvida com urgência, solicitando tutela autorização por escrito para que estes enfermeiros continuem a trabalhar. Os contratos em causa, de três e seis meses, estão a chegar ao fim e mesmo perante o pedido expresso dos hospitais para que os enfermeiros continuem a trabalhar, os profissionais não têm visto os seus contratos renovados.

“É evidente que os hospitais que agora despedem estes enfermeiros, precisam deles e já estão a iniciar procedimentos de contratação de outros enfermeiros. Ora aqui está um problema grave de racionalização de recursos e transparência. Por um lado, ao despedir estes enfermeiros, poupa uns meses de despesa pública; por outro, os que contrata este ano contam como novas contratações, a somar às do ano passado que já lá não estão”, escreve Ana Rita Cavaco em ofício enviado ao Ministro da Saúde.

PSDias 
  © 2012 Ordem dos Enfermeiros