Bem-vindo à página da Ordem dos Enfermeiros

Apoio à navegação

Tem à sua disposição 2 elementos auxiliares de navegação: motor de pesquisa (tecla 1) | Saltar para o conteúdo (tecla de atalho 2)
Página Inicial da Ordem dos Enfermeiros
 
Pesquisar
Ignorar hiperligações de navegação
A Ordem
A Enfermagem
Membros
Colégios
Informação
Notícias
Press Releases
Revista da OE
Resenhas de Imprensa
Newsletters
ExpressOE
Galeria de Imagens
Pareceres / Pronúncias
Tomadas de Posição
Documentos Oficiais
Legislação
Publicações
Inserção Profissional e Empreendedorismo
Relações Internacionais
Projectos e Programas
Eventos da OE
Links
Agenda
English Information
Estrutura de Idoneidades
Estrutura de Sistemas de Informação em Enfermagem
FAQ's
Benefícios para os membros
 

Informação

Imprimir página
Notícias 
08-11-2017 
Assédio moral: responda ao questionário até 8 de Dezembro 
 

Está na base de uma tese de doutoramento e certamente vai dar que falar. «Estudo de caracterização do assédio moral e mecanismos de coping nos enfermeiros portugueses» é o tema da investigação a cargo da Enf.ª Ana Lúcia João que precisa do seu contributo. Responda ao questionário até 8 de Dezembro.

As características próprias da profissão fazem com que os enfermeiros estejam especialmente expostos a situações de desgaste físico e psicológico. Mas é preciso conhecer o impacto de uma realidade específica: o assédio moral ou mobbing. É isso que a Enf.ª Ana Lúcia João pretende aferir com este estudo. “O assédio moral não é uma doença, mas uma agressão repetida e intencional, que leva ao aparecimento de diversas enfermidades, tais como o stress, a ansiedade, a depressão ou o burnout”, refere a investigadora.

Se é enfermeiro dê o seu contributo.
 
Aceda ao questionário até 8 de Dezembro

Pretende-se com este estudo avaliar a frequência e os tipos de assédio moral vivenciados pelos enfermeiros em Portugal, além de perceber a relação entre o assédio moral, o stress e o burnout no local de trabalho. Também se procura conhecer os principais mecanismos de coping utilizados pelas vítimas.

As respostas são anónimas e confidenciais e esta investigação faz parte de um projecto académico para finalização do doutoramento da Enf.ª Ana Lúcia João.

LCN 
  © 2012 Ordem dos Enfermeiros